Relatório da Indústria: como o varejo está investindo em Apps?

Confira as principais tendências do varejo que conversam com o mundo mobile

Os aplicativos para dispositivos móeis (smartphones e tablets) são uma grande parte do cotidiano das pessoas: durante diversas partes do dia, Apps são utilizados para facilitar a vida de seus usuários. Muitos segmentos de mercado utilizam Apps e as tecnologias de dispositivos móveis para proporcionar uma boa experiência aos clientes e trazer maiores resultados para a própria empresa. Nesse post, fizemos um relatório da indústria do varejo para ajudar lojistas a entenderem como essa tecnologia está sendo aplicada e quais são as tendências em relação a esse segmento.

Que tipos de Apps estão sendo criados?

Os apps, no segmento do varejo, pretendem suprir duas necessidades do cliente: a primeira delas é comprar pelo celular de maneira mais rápida, intuitiva e com mais vantagens; a segunda é nutrir o cliente com conteúdos relevantes da marca e deixá-los a par de novidades.

Para atender essas duas demandas, é necessário uma plataforma que garanta a possibilidade de compras e permita a disseminação de conteúdos.

Muitas empresas optam pelo desenvolvimento de um App catálogo, que não oferece a possibilidade de compra e serve apenas como uma plataforma de disseminação. Apps de venda convertem muito mais, por isso, estão cada vez mais em alta e tendem a substituir os Apps de catálogos, não só pelo fato das empresas perceberem seu valor, mas também pois é cada vez mais fácil criar um App desse tipo. 

Uma plataforma como o Mobb Start, por exemplo, facilita a criação do App e demanda um baixo valor investido, permitindo a migração de empresas de diversos portes para o ambiente mobile e possibilitando a ampliação de canais de vendas para a conquista de mais clientes. Conheça os modelos de negócio do Mobb Start: Mcommerce e Market Place.

Separamos as principais formas que empresas estão utilizando para aplicar uma estratégia com um App de varejo e como eles conversam com todas as tendências dessa área. Continue lendo para conferir!

Apps como ferramenta de fidelização

Os aplicativos permitem que os clientes sejam fidelizados com mais facilidade - de um lado, os clientes procuram experiências positivas, do outro, as lojas acham mais vantajoso fidelizar clientes antigos a conquistar novos. Juntando essas duas demandas, através de um App é possível trazer uma experiência de compra de alto nível. Em troca, apenas o App instalado no smartphone do cliente é suficiente para ter um canal de comunicação mais direto com o mesmo para enviar promoções e lançamentos constantemente. 

Fidelizar clientes com Apps é mais fácil, pois sua loja estará sempre em mãos, ou seja, as chances de ela ser utilizada para a etapa de pesquisa na jornada de compra é grande, e, consequentemente, as chances do cliente finalizar a compra na sua loja também.

Notificações Push

Você consegue se comunicar de maneira mais efetiva e assertiva através de Notificações Push com os seus clientes. Essa nova forma de se comunicar é a uma das maiores tendências e é muito vantajosa para a economia de investimento em mídia. Com as notificações, você chega diretamente até clientes que já conhecem sua marca, provavelmente já fizeram uma compra e assim, não precisam ser conquistados, apenas fidelizados.

Apps como forma de pagamento

Os pagamentos online ganham cada vez mais espaço no campo das transações atualmente. O Mcommerce surge de modo transformar o pagamento online em algo não apenas possível em casa por meio do desktop, mas possível também por meio do smartphone, em casa, no meio da loja ou em qualquer outro lugar.

Esse aspecto conversa com a tendência Omnichannel, citado alguns tópicos abaixo. Além disso, o Apple Pay e o Google Wallet estão surgindo de modo a facilitar essa forma de pagamento, fortalecendo ainda mais essa tendência.

Projeção da identidade visual e presença digital

O varejo também está utilizando aplicativos como uma extensão do seu Ecommerce, uma maneira de fincar sua identidade visual e presença digital. Isso traz credibilidade para a empresa e é uma oportunidade a mais do cliente se identificar com a marca, através do seu visual e o que ela representa. 

Tendência Mobile First

Mobile First é a tendência de idealizar ferramentas em primeiro lugar para mobile e posteriormente para outros dispositivos, como o desktop.

Atualmente, é construído primeiro um modelo para desktop e depois esse modelo é adaptado para os dispositivos mobile. Esse fluxo de construção está mudando e assim deve seguir o mundo das lojas virtuais: chegará um momento em que Apps serão o canal de vendas principal de uma loja, e em segundo lugar, como um complemento, estarão os sites para desktop.

Tendência Omnichannel

É a tendência do varejo de unir todos os canais de vendas, de forma a oferecer o mesmo estoque e o mesmo atendimento para todos. Dessa forma, o cliente percebe uma fluidez entre os canais da loja, e pode resolver questões e realizar compras na plataforma que preferir. Muitas lojas adotam aplicativos para reforçar os canais de vendas e estabelecer uma política Omnichannel em suas lojas.

Essa tendência está muito ligada a tecnologia e comodidade, e nada melhor para juntar esses dois fatores que um App de vendas. A loja pode colocar Apps na loja física para facilitar processo de compra e economizar recursos. Todos os canais podem estar conectados, gerando uma experiência de compra boa para o cliente e dando a possibilidade de ele escolher qual canal ele entrará em contato, realizará compras, trocas e pesquisas.

Mídia mobile

As pessoas estão mais frequentemente em dispositivos móveis que em outros lugares, como por exemplo em frente a uma televisão ou a um desktop. Mídias mobile são atreladas às redes sociais, onde as pessoas passam a maior parte do tempo no mobile, à Notificações Push e à anúncios em Apps, formas muito assertivas de se comunicar com seu cliente.

Ao perceberem isso, as empresas estão investindo em mídias centralizadas nesses ambientes, para alcançar mais pessoas e com mais intensidade. De acordo com Fernanda Ribeiro, diretora comercial da PSafe, “A publicidade nativa mobile já é uma realidade e tem se mostrado a forma mais efetiva de atingir o consumidor durante a sua jornada em dispositivos móveis. Nos EUA ela já representa mais da metade dos investimentos gastos pelos anunciantes para atingir seus públicos estratégicos. No Brasil, as empresas também já estão percebendo a importância de atuar nessa plataforma para potencializar seus resultados”.

Realidade Aumentada

Uma das grandes vantagens de um App é sua mobilidade. Com a realidade aumentada, é possível utilizar diversas funcionalidades do celular para trazer experiências que ajudarão o cliente na hora da compra.

De acordo com  diz Javier Goilenber, CEO e Co-Fundador da Real Trends: “A realidade aumentada trará grandes mudanças na experiência de compra através de dispositivos móveis: nos apps de algumas grandes lojas já é possível visualizar como ficará uma lâmpada na sua sala ou se um óculos cairá bem em seu rosto antes de efetuar a compra. Isto gera sensações até agora nunca vistas na hora de comprar online, que continuarão contribuindo para o crescimento do Ecommerce a nível mundial”.

Conclusão

A visão de  Alessander Firmino, diretor geral da Criteo para o Brasil e América Latina sintetiza bem a atual relação do varejo com o mobile: “Os números são expressivos e indicam uma evolução muito rápida do mobile no universo do varejo. É uma tendência global. Fica claro que agora já não basta apenas ter um site responsivo, os lojistas e marcas precisam ter estruturas mais elaboradas, como aplicativos para atender o consumidor no ambiente móvel. E isso sem deixar de lado os outros canais. A jornada de compras é complexa e envolve vários dispositivos e telas. O foco deve ser sempre o cliente. Tendo isso em mente, as chances de ser bem sucedido são enormes”.

O varejo está investindo em Apps de uma maneira a incrementar a comunicação e o relacionamento com os clientes. Essa necessidade se dá devido a facilidade da disseminação de conteúdos que a internet traz, pois,  clientes conseguem mais facilmente colocar e viralizar sua opinião na internet, e empresas buscam trazer conteúdos, materiais e experiências interessantes para os clientes, fazendo com que esse seja um novo fator de competitividade. 

Isso não é apenas um investimento de melhoria, e sim uma tática de sobrevivência: as pessoas cada vez mais tendem a preferir serviços com boa experiência de compra e sem isso as lojas vão perder clientes constantemente.

Se você ficou interessado em criar um App para sua loja, entre em contato conosco para mais informações!

Não hesite em deixar sugestões, dúvidas e comentários abaixo!

Deixe um comentário

Você deve ser conectado para postar um comentário.